Notícias da ABAG

O Prêmio Agrishow Startups, cujo vencedor foi a Tarvos, contou com a participação de Lucas Ribeiro, gerente de Sustentabilidade da ABAG – Associação Brasileira do Agronegócio como membro da Comissão Julgadora. O anúncio dos premiados ocorreu nesta quinta-feira, dia 28, na Arena do Conhecimento da Agrishow 2022 – 27ª Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação.

Para Ribeiro, a premiação é importante para o setor, pois as startups buscam resolver os problemas da cadeia, ofertando as mais inovadoras soluções para os seus diferentes players, desde a redução do uso de insumos agrícolas como a desburocratização para a obtenção de financiamentos. “Nosso segmento é bastante complexo, são muitos agentes e variáveis que influenciam a cadeia produtiva. Desse modo, quando as startups estão na maior feira do agronegócio da América Latina, que é a Agrishow, ganham visibilidade, podendo ser prestigiados por todos os integrantes do setor, como produtores rurais ou profissionais da indústria”” pondera.

Ele destacou ainda que as startups finalistas do prêmio focaram em problemas atuais, vivenciados pelos produtores rurais brasileiros. Entre eles, a questão dos insumos como a dependência estrangeira dos fertilizantes, as dificuldades de acesso a linhas de créditos, e a agricultura de precisão.

A ABAG trabalha fortemente com a inovação. Tanto é que, em 2017, criou um Comitê sobre o tema, para buscar novas ideias e projetos que ajudem o homem do campo a resolver suas demandas. “Esse comitê já realizou pesquisas sobre desafios da inovação e da competitividade; apoiou a realização de eventos e desenvolvimento do setor; realizou debates sobre temas de interesse para os profissionais da área; enviou contribuições para políticas públicas que fomentam a inovação. Ainda esse ano devemos ter outras iniciativas que devem contribuir para o ecossistema de inovação no agro”, finalizou.

Premiados

O Prêmio Agrishow de Startups contou com 11 finalistas. A Tarvos, vencedora da premiação, desenvolveu armadilhas inteligentes que conseguem capturar, identificar, analisar e gerar informações consistentes sobre diversas pragas que afetam as lavouras. A segunda colocada foi a fintech Traive Finance, cujo principal objetivo é ajudar o mercado financeiro a entender o negócio agro para poder emprestar recursos financeiros de forma mais assertiva. A Bione4all terminou em terceiro lugar. A startup trabalha com soluções para manejo de solo, com foco em defesa e nutrição da planta.