Escolha uma Página

A Coalizão Brasil encerrou o semestre com uma plenária de casa cheia, em 30 de junho, na Sociedade Rural Brasileira, em São Paulo (SP). Mais de 70 pessoas prestigiaram a reunião, em que se falou de governança e de ação prática.

Os resultados iniciais de uma pesquisa online ratificaram parâmetros sobre a composição do Grupo Orientador (GO), os perfis de seus integrantes, bem como de quem atua nos Grupos de Trabalho (GTs) e do facilitador. No curso dos últimos meses, os GTs se articularam, definiram objetivos e mostraram em detalhes como pretendem tornar realidade as metas do ano.

No mesmo dia, estudo divulgado pela Nasa (a Agência Espacial Americana) e pela Universidade da Califórnia indicava que a Amazônia deve ter recorde de queimadas em 2016. Em parte, pelo fenômeno El Niño – que eleva as temperaturas no mundo inteiro e deixa a Amazônia e o Nordeste mais secos. Em parte, por condições que favorecem a disseminação do fogo, como a exploração descontrolada de madeira, que deixa o solo com troncos e folhas mortas. Mais um entre os vários sinais de que é preciso agir de imediato.

Em webinar em 6 de julho, o GT Economia da Floresta Tropical apresentou soluções para transparência no setor da madeira de florestas nativas. E mesmo no momento de transição política atravessado pelo país (e apesar dele), a Coalizão continua sua missão em prol da economia de baixo carbono. As ações de advocacy estão a pleno vapor, em encontros com importantes lideranças do governo.

Lá fora, em 21 de julho, o movimento apresentará seu modelo no COFO 23, o encontro do Comitê de Silvicultura da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura, que acontecerá em Roma. Vamos em frente!

Fonte: Coalizão