Notícias da ABAG

Selo reconhece empresas e entidades que apoiam a conservação da biodiversidade

 

São Paulo, 17 de agosto de 2021 – Para unir forças em prol da conservação das abelhas e outros polinizadores, a Associação Brasileira de Estudos das Abelhas (A.B.E.L.H.A.) desenvolveu um selo para empresas, entidades e organizações que contribuem para a promoção da agricultura sustentável e a manutenção de uma relação harmoniosa entre o agronegócio e a conservação da biodiversidade.

O Selo Parceiros da A.B.E.L.H.A. reconhece as entidades e empresas que apoiam a missão da Associação e estão alinhadas ao compromisso com a conservação das abelhas e outros polinizadores.

Essa fauna, composta por insetos, aves, morcegos e outros vertebrados, é vital para o planeta. A polinização é um serviço ecossistêmico essencial para a produção de alimentos e manutenção das espécies naturais. Estudos científicos demonstraram que 87% das plantas com flores dependem da polinização animal e que cerca de 75% dos cultivos agrícolas usados pelo homem são beneficiados por polinizadores animais. 

Ciência em prol das abelhas

Criada em 2015, a A.B.E.L.H.A. é uma associação civil, sem fins lucrativos, com o objetivo de liderar a criação de uma rede em prol da conservação de abelhas e outros polinizadores. Sua missão é reunir, produzir e divulgar informações, com base científica, que visem à conservação da biodiversidade brasileira e à convivência harmônica e sustentável da agricultura com as abelhas e outros polinizadores.

As empresas e instituições associadas da A.B.E.L.H.A. reconhecem a contribuição dos serviços ecossistêmicos promovidos pelos polinizadores para a conservação dos biomas e promoção da atividade agrícola. 

O selo Parceiros da A.B.E.L.H.A. é um instrumento para conceder reconhecimento público do engajamento dessas corporações ou entidades com as diversas ações de sustentabilidade realizadas em conjunto com a Associação.

Entre as companhias e entidades que adotam o selo estão:

  • Abag – Associação Brasileira do Agronegócio
  • Abag/RP – Associação Brasileira do Agronegócio da Região de Ribeirão Preto
  • Abrafrutas – Associação Brasileira de Produtores e Exportadores de Frutas e Derivados
  • Abrapa – Associação Brasileira dos Produtores de Algodão
  • Andav – Associação Nacional dos Distribuidores de Insumos Agrícolas e Veterinários
  • Ballagro Agro Tecnologia
  • Baldoni
  • Corteva Agriscience
  • CropLife Brasil
  • FMC
  • Isagro Brasil
  • Isca
  • ISK Bioscience
  • Nichino do Brasil
  • Novozymes BioAg
  • Ourofino Agrociência
  • Oxiquímica Agrociência
  • Sindiveg – Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal
  • Simbiose 
  • Syngenta

Empresas e entidades interessadas em se engajar na missão de conservação das abelhas e outros polinizadores e se tornar um Parceiro da A.B.E.L.H.A. devem entrar em contato por meio do e-mail: abelha@abelha.org.br

Saiba mais sobre a iniciativa em https://abelha.org.br/parceirosdaabelha/ 

Atuação

A A.B.E.L.H.A. atua em diversas frentes, sempre com a premissa de elevar o conhecimento dos diversos atores da sociedade para ajudar na conservação de abelhas e polinizadores do Brasil. A informação com base científica pode contribuir para a melhor tomada de decisão de governos, empresas e instituições públicas. E também para a capacitação do setor agrícola e a profissionalização da apicultura e da meliponicultura (criação de abelhas sem ferrão), o que, consequentemente, leva a uma melhor relação entre as atividades. 

As ações da entidade dividem-se em apoio à pesquisa e educação ambiental. Conheça abaixo algumas atividades desenvolvidas pela A.B.E.L.H.A. em parceria com seus associados.

Apoio à pesquisa  Para impulsionar as investigações científicas sobre o tema no País, a A.B.E.L.H.A. formou parceria com entidades de promoção à pesquisa, a exemplo do CNPq, união que rendeu o maior investimento público-privado já realizado no Brasil para estudar polinizadores, com R$ 3,6 milhões dedicados a viabilizar nove projetos científicos independentes.

Plataforma de Informação – A plataforma Info A.B.E.L.H.A. facilita o acesso à ampla gama de estudos e dados científicos disponíveis sobre abelhas e polinizadores. A plataforma recebe mais de 100 mil visualizações por ano. 

Palestras Biólogos, agrônomos e representantes da A.B.E.L.H.A. participam dos mais variados eventos, ministrando cursos e palestras sobre abelhas, meio ambiente e os sobre os benefícios da relação entre apicultura e agricultura. 

Divulgação científica – Além do site abelha.org.br, a A.B.E.L.H.A. mantém quatro perfis nas redes sociais (FacebookInstagramTwitter e YouTube) para compartilhamento de notícias, artigos e pesquisas sobre abelhas e polinização, no Brasil e no mundo. Também participamos de eventos para educação ambiental, como Expoflora (SP) ou Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (DF). 

GeoApis O Sistema de Georreferenciamento, criado pela A.B.E.L.H.A. e expandido e consolidado pela start up Converge, dá ao apicultor e à empresa agrícola interessada informação técnica sobre a localização de apiários. Isso permite o diálogo e alertas de aplicação de inseticidas para evitar exposição ao risco, apoia a tomada de decisão para melhor distribuição de abelhas nas áreas privadas, capacitação das partes, dentre outros benefícios. 

Apoio a publicações e eventos Disseminação do desenvolvimento científico realizado no País, por meio do apoio à publicação de livros e à realização de eventos, além de suporte à participação de pesquisadores em congressos nacionais e internacionais.

Videocasts e podcasts Para disseminar a relevância das abelhas e de polinizadores para o futuro do planeta, produzimos vídeos e podcasts educativos sobre diversos aspectos desses insetos.

Apiários e meliponários educativos – Por meio de parcerias com instituições e universidades, a A.B.E.L.H.A. contribui para a instalação de apiários e meliponários com fins educativos, que contribuem para a formação de estudantes e professores, ampliando a difusão de conhecimentos sobre as abelhas, a polinização e seus serviços ambientais. Ao lado, Meliponário Escola do IFRS – Ibirubá (RS).